Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


SONETO DO ALAÚDE AOS NOSSOS DIAS

E peguei-me sozinho, tanto assim,
numa voz posta em canto, que o alaúde,
coração nu, dedilha a finitude,
doutro tempo, o seu grito, meu confim.

Como um tempo outro dantes e amiúde,
do moderno na ação do espadachim,
fatiando este mundo até seu fim...
Que saudade de toda magnitude!!!

Eu te vejo, meu mundo persistente,
escondido do belo, bem no medo,
sequer vive e assim queda nesta enchente.

É um tchau ao Ocidente, seu segredo,
que pouquíssima gente agora sente,
mas que some, o Supino, do degredo.


(*) Link: https://youtu.be/bq126uwwOBo
Udo
Enviado por Udo em 05/12/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Udo - http://udo.recantodasletras.com.br/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários