Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


SONETO À ESPERA DO MESSIAS

Esta púrpura cor colore o advento
de no dia primeiro, a Luz tamanha,
deste orante, Seu povo, graças ganha
de no céu, vida eterna, sopra o vento.

O existir pulsa à carne e é tão sangrento
que no mundo a navalha mostra a sanha, 
os caídos, tais anjos, na artimanha, 
neste exílio nos fazem crer que é bento.

Magna voce*, desde antes, o Leão
do deserto de cada um que urge a vinda
pelo Imenso, a Verdade, o vivo Pão.

Esperamo-LO em todo coração,
na emergência do inferno, Ele nos blinda,
sem saber, nosso encanto, a oração.


[LT]
"et clamavit voce magna quemadmodum cum leo rugit et cum clamasset locuta sunt septem tonitrua voces suas." (Ap 10,3).
[PT]
"e começou a clamar em alta voz, como um leão que ruge. Quando clamou, os sete trovões ressoaram." (Ap 10,3).

 
Udo
Enviado por Udo em 02/12/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Udo - http://udo.recantodasletras.com.br/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários