Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


SONETO DO MONSTRO CIÚME

Sumo amor, contumélia que me fosse,
num melífluo outro amor converteria,
fugindo de qualquer louca histeria,
pois que somente assim entendo o doce.

Eis um beijo e parece que me trouxe,
me estreita ao antagônico em poesia,
e que me põe tantíssmo à alquimia
do breu em firme luz e o triste foi-se.

No convento da mente; ei-los, segredos,
que nos surgem bem cedo qual perfume,
e a coragem mor, nítida me assume.

Embora me tivessem por degredos,
segredos tais, moventes no costume,
por Amor derrotei o monstro ciúme.
Udo
Enviado por Udo em 27/07/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Udo - http://udo.recantodasletras.com.br/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários