Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


SONETO DOS IRMÃOS CHRISTIANOS EM ROMA

Os cristãos, luminárias nas calçadas,
quando a Roma de Nero¹ era doente
e culpados do incêndio inconsequente,
que engoliu a cidade e horror e espadas.

Era um mal que se não via cadente,
mas abundava imenso, almas ceifadas,
num olhar de esperanças abaladas
tal que o mal outro senso dava à mente.

Mas como já disseram de Cristãos,
sangue em puras sementes² pelos chãos,
fez superabundar a Luz e a Graça.

E mesmo que eles viam vida escassa,
decidiram morrer, que a Luz se faça,
juntos por Cristo, enfim, juntos irmãos.


[1] Imperador de Roma que iniciou a perseguição de cristãos em 64 D.C.;
[2] “O sangue dos mártires é a semente dos cristãos” – Tertuliano
Udo
Enviado por Udo em 14/07/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Udo - http://udo.recantodasletras.com.br/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários