Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


"Ouvi-me, ilhas, e prestai atenção, povos de longe; O Senhor desde o útero me chamou, do ventre de minha mãe recordou do meu nome." - (Is 49, 1).
"Guardai-vos de menosprezar um só destes pequenos, porque eu vos digo que seus anjos no céu contemplam sem cessar a face de meu Pai que está nos céus." - (Mt 18, 10).
"Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados!" - (Mt 5, 6).


SONETO DOS QUE JÁ TINHAM UM NOME

As escadas do céu com razão brilham
p'ra aqueles que têm sede de justiça,
p'ra aqueles que no peito, alva premissa,
de povoar co' amor peitos que se ilham.

As poderosas mãozinhas dedilham
e em cheio amor por elas aterrissa.
Quem não abraça a vida, desperdiça
o amor-criança em céus dos que partilham.

Estes pequenos tinham já um nome,
desde o útero materno foram chamados
e guardados por anjos, sobrenome,

destes que olham o Pai, seres alados,
ninguém contra os pequenos os embrome
pois os pequenos, faça-os sempre amados.
Udo
Enviado por Udo em 25/06/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Udo - http://udo.recantodasletras.com.br/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários