Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


UMA COLHER DE SOPA DE XAROPE DE REDONDILHAS AOS AMIGOS

Agir com toda coragem
diante do erro e infortúnio,
sequer dar chances à margem
de lobos ao plenilúnio.

Quando inunda o mundo afora
e começa a ter bem dentro 
do peito e d'alma, no centro,
um rachar que revigora.

Tento ver o vazamento
p'ra estancar a rapidez,
p'ra que fique muito lento
e o mal nunca tenha vez.

Qualquer feroz julgamento,
apodíctico sem falha,
guarda em nobre pensamento
um tal Bem na sua malha.

Assim guardamos o Bem,
maior ele, que é de Deus,
e sempre e tanto também
nunca a ele damos Adeus.

Não é fácil compreender
os rostos diante de espelhos
quando entortam ao ceder
dobrados até os joelhos.

Muitas vezes entortaram
não espelhos, mas as almas,
que se foram, se castraram
no perder de suas calmas.

Agir com toda coragem
diante do erro e infortúnio
sequer dar chances à margem
de lobos ao plenilúnio.
Udo
Enviado por Udo em 12/06/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Udo - http://udo.recantodasletras.com.br/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários