Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


SONETO DE SEMPRE AO GRANDE AMOR 
                                                  a minha Maria
Musa o mundo fulgura translumbrado,
lumes vivos traspassam já vagando,
vagalumes que estão no olhar chamando
toques ternos em sumo  eternizado.

Alvoroço estremece o beijo dado
e se crido, num só desenho alando,
deixa louco o instante e nele achando
muitos porquês do espasmo concentrado.

Rudes olhos eu tinha antes de vê-la
tal qual vela de luz que inteira ajunta
modo e marcas, caminhos sem estrela.

Num quê em quase magia a tal pergunta:
como ter estes olhos e querê-la
e fazer dela a prece mais conjunta?
Udo
Enviado por Udo em 12/06/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Udo - http://udo.recantodasletras.com.br/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários