Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


SONETO A CARLOS LACERDA

Pela forma das falas, seu arranjo,
pelas colas da Lógica, o furor,
que fixas na Gramática, um cursor,
que guiava Retórica em seu banjo.

A música não era de cantor,
mas de quem provocava desarranjo,
e qualquer presidente, já marmanjo,
quedava porque ele era castrador.

Na nossa era, Lacerda, um esquecido
e sequer por memória o trazem vivo,
deixando o povo sempre emburrecido.

Foi comunista e viu todo o motivo
para não crer naquilo: alvo e delito,
sendo conservador, um morto arquivo.
Udo
Enviado por Udo em 29/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Udo - http://udo.recantodasletras.com.br/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários