Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


SONETO GENERALÍSSIMO

Alivia-me do Alto este medo!!!
Tal país que sequer vemos futuro.
Pois somente um evento tanto duro
como o que Franco fez, algo tão ledo.

E devolveu à Espanha que no escuro
estava há tanto tempo sem enredo,
mas eis que desde o forte lá em Toledo*,
nasce o fim da República, no apuro...

E de Franco renasce a Monarquia
co' el-rey D. Juan Carlos novamente,
A Espanha torna-se una em melodia.

Nosso Brasil também morre e pressente,
Pois só um generalíssimo teria
como alçar a coroa no presente.


(*) Não conseguindo entrar no Alcazar em Toledo, nem assustar o exército nacionalista, os republicanos capturaram um dos filhos do Coronel Moscardó, Luís Moscardó, de apenas 16 anos, e telefonaram para o Alcazar para falar com o próprio Coronel Moscardó. Os republicanos anunciam a Moscardó que tinham em seu poder o seu filho Luís e ameaçaram matá-lo se o Alcazar não se rendesse de imediato. Moscardó pediu então para falar com o filho e disse-lhe: "Encomenda a tua alma a Deus e morre como um patriota, dizendo Viva o Cristo Rei! e Viva a Espanha!". A resposta do filho foi: "É o que farei." Moscardó decidiu assim manter a defesa do Alcazar mesmo sabendo que isso lhe iria custar a vida do filho.
Udo
Enviado por Udo em 24/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Udo - http://udo.recantodasletras.com.br/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários