Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


SONETO AO FIDALGO D. QUIXOTE DE LA MANCHA

Eis o fidalgo eterno e cavaleiro,
que na realidade ímpar impera,
um ícone valente de nossa era,
que no sonho se erguia bem faceiro.

Tinha amigo leal, coisa mui mera,
Sancho Pança, que o tinha qual guerreiro
de tal mundo irreal, mas belo e inteiro,
seguia-o mesmo assim, honra que gera.

No amor força surgia p'ra epopeia,
e ele contra moinhos duelando,
pois o fim era tê-la, Dulcineia.

E continua sendo sempre estreia
dele em nós cujo amor sempre colando
em seus trechos seguindo os da Odisseia.
Udo
Enviado por Udo em 23/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Udo - http://udo.recantodasletras.com.br/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários