Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


SONETO A SANSÃO & DALILA

Na história muito antiga rememora
Herói com força tanto sobrehumana,
crê na bela mulher, depois o engana,
ele que a cria toda então canora.

Algo no engano fê-lo, não majora,
E Sansão se perdera da fontana
que do Alto a força certa surge, emana...
E daí escravo todo o fim deplora.

Como último desejo se redime, 
pede o que nos cabelos residia,
aquela força máxima e sublime,

que os Filisteus no horror tinham fobia.
De novo Luz e Graças Deus imprime
e Sansão tudo aquilo destruia.
Udo
Enviado por Udo em 25/02/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Udo - http://udo.recantodasletras.com.br/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários