Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


SONETO DO CLAMOR ORIUNDO DE MIM

Quando te vejo tão perto e distante
e assim te beijo em vão no amontoado
de mim, no arpejo são, todo mesclado,
deste desejo em mão, jeito intrigante.

Eu só posso dizer: te quero amante
e sem que eu possa ser encaixotado
e levado p'ra crer e desovado
num tal longe chover desesperante.

Sem que a sombra me cubra olhos e mundo.
Do céu assisto a vida brotar uva
neste cacho vivente no profundo

E são tantas imagens, me confundo,
pois, enquanto eu imóvel nesta chuva,
lavando este clamor de mim oriundo.
Udo
Enviado por Udo em 09/12/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Udo - http://udo.recantodasletras.com.br/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários