Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


SONETO DO SOPRO DE UM CLARIM

E do cheiro, sentir o toque perto
De ti, da pele, enfim, nos apertando.
Como o melhor abraço nos colando,
No peito se apercebe todo aberto.

Dos olhos fosse aquele brilho certo
E na maior palavra se embalando.
Apogeu desta sílaba se inflando,
Nos lábios acabar com o deserto.

Num preparo d'amor que em mim se estende,
De querer-te bem mais e tanto assim
Que a desejada Vênus não se ofende.

E no breve momento o beijo prende,
E dentro d'alma o sopro de um clarim,
Que nada entende e só amor apreende.
Udo
Enviado por Udo em 01/09/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Udo - http://www.udo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários