Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


Situado no Largo de Marília, logo após a Ponte dos Suspiros e junto ao Solar dos Ferrões, foram o teatro de todo o idílio entre Tomás Antônio Gonzaga (Dirceu) e Maria Dorotéia Joaquina de Seixas Brandão (Marília) - Marcos O.

SONETO DOS AMANTES - PARA ANTÔNIO E DOROTÉIA

Encontravam-se ali os apaixonados
na noite escura, enfim, p'ra se esconder
daqueles tolos, nunca os podiam ver
como amantes e assaz afortunados.

Pisando neste chão quis antever
sentimento do par tão encantado,
Que os versos de paixão, vida marcados,
fizeram-nos do amor deles saber.

E hoje aqui, nada há além da poesia,
que Dirceu por amor as escrevia
para Marília, seu bem tão amado.

E aquele dia, aquele lugar, via
que em Ouro Preto não mais existia
aquele amor que havia já passado.
Udo
Enviado por Udo em 22/05/2007
Alterado em 15/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Udo - http://www.udo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários