Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos

A CATAPULTA DE VERSOS
Por mim se montam as palavras,
Que visitam a energia do mundo.
Por mim se contam as histórias,
Que se renovam com outras interpretações.

Fui suplicar ao Pai e ao irmão-Pai
Mil coisas a resolver.
E por Jeremias, do antigo livro,
Falou-me que só o procuro no aperto.
Bem verdade isso que foi de fato,
Mas haveria o filho de saber de tudo,
Que só o Pai sabe a contento?

Tenho, nesses dias, incomodado o Pai,
Que de verdade aceito que é uma chateação.
Mas vou e bato na porta todas as noites,
Sei que incomodo e toco a campainha várias vezes,
Pode reclamar do barulho, mas algo há que me ensinar e dar,
Porque entendi de primeira o que ensinaste,
"... Pedí, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á..."

Hoje o Sol se espalhou pela minha morada
Com mãos de amarelo brilhante.
Confortou a vida das flores,
Que lhe acenavam olhando-o diretamente nos olhos.
As vozes das crianças acalmavam o peito de três décadas e meia
E encantavam-no com a vida eterna de um coração gigante.

É pela inteligência divina
Que esses versos se aglutinam
Como uma cidade murada
Criando uma catapulta
Por onde envio meus versos para o Alto.
Udo
Enviado por Udo em 13/08/2009
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Marcelo Udo - http://recantodasletras.uol.com.br/autores/udo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários