Passear com Palavras em Passos de Poesias
Um dia, de repente, comecei a recitar versos conforme caminhava e aquilo acalmou minha alma.
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos

Carta de sobrinho - à querida Tia Yasuko
Oi Tia Yasuko!

Escrevo-lhe para contar nessas linhas o que tenho aprendido com a matéria vida. E também rogar aos céus que acendam luzes pra senhora, por ai.
Sabe, o meu pai fez uma força e estudou. Falei isso porque me lembrei que ele me falou que a senhora pôs a mão em sua cabeça, no derradeiro dia, e disse "... Katsu, estude...".
Imagino como seria ter uma tia do lado de meu pai - seria muito bacana.
Conheço a história da tia e ela é deveras triste. Nem imagino o que fez a tia em seguir quase um ritual Samurai. Nesses dias que a noite tem me pego sozinho demais, me sinto propenso a ir até o fim. Outro dia, meu pai ligou e conversou comigo para acender a luzes de meu peito. Eu acho que ele lembra de você, tia. Hoje todos de minha família acendem um verdadeiro conjunto de luzes para mim. Daí, eu lembrando da senhora, rogo aos céus que essas luzes viagem para que sua alma se encha de amor, esperança e paz.
Eu não sei o que faz a gente pensar tão covarde ou corajosamente. Só sei que os Udos são de pegar o perfeito por completo. Daí, tia, a gente pensa errado, porque isso não é ser perfeito. Cada um é uma peça que completa o todo, só que possui um lugar único para se encaixar. Cada peça que falta todos a esperam para se completar.
Luzes para você, Tia,
Do sobrinho
Marcelo
Udo
Enviado por Udo em 29/06/2009
Alterado em 01/07/2009
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Marcelo Udo - http://recantodasletras.uol.com.br/autores/udo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários